Começou a contagem decrescente!

A ideia de correr uma maratona já me tinha ocorrido várias vezes, mas até agora nunca tinha conseguido reunir as condições que achava serem necessárias: uma prova que me motivasse, tempo suficiente para a preparação, e alguém maluco o suficiente para me acompanhar.

Quando há cerca de duas semanas decidi, finalmente, começar esta aventura com a Cris, ficou também claro que o tiro de partida– metafórico, claro – seria dado na Scalabis Night Race. A inscrição já estava feita há meses, seria mais uma corrida em família, e em “casa”. Para além do mais, o espírito festivo, que inclui fogo de artifício, vinho tinto, bifanas e bailarico, não podia ser mais apropriado para o início de tal epopeia.

Pois bem, a SNR foi tudo isso e muito mais! Um ambiente fantástico, muita animação (sabe-me sempre tão bem correr em Portugal), um percurso lindo e com direito a vistas realmente espectaculares. Foi também, como repeti várias vezes nos dias seguintes, um valente banho de humildade. Correr aqueles 10 km custou-me bem mais do que esperava. Tive que fazer uma paragem a meio da prova, não para beber o copinho de 3, mas por causa de uma “dor de burro” inédita, e acabei com um tempo que, não sendo uma vergonha, esteve bastante longe do meu melhor. Ora, isto não tem nada de inesperado, se pensarmos que desde o início do ano o número de vezes que corri se conta pelos dedos de uma mão! Muito frio, muita chuva, dias curtos, muito trabalho… tudo me serve de desculpa para não sair de casa e o resultado estava à vista!

A disciplina não é o meu forte e percebi que, mais do que a distância propriamente dita, o meu maior desafio, nos próximos meses, seria desenvolver uma rotina de treino sólida. Numa busca pela internet encontrei um número infindável de listas de conselhos e dicas para quem vai, pela primeira vez, correr uma maratona… e tenciona chegar ao fim. De tudo o que li, estas cinco regras pareceram-me as mais sensatas, para começar:

1) Ter uma motivação clara e estabelecer o compromisso de correr a maratona
No meu caso a motivação é mesmo saber se consigo correr 42 Km (de preferência sem parar), mas também desenvolver uma disciplina de treino e abandonar, de uma vez por todas, a bela arte de procrastinar

2) Decidir quanto tempo de treino é necessário
Cerca de 5 meses e meio (24 semanas) parece-me ser razoável

3) Escolher a prova e fazer a inscrição
Rock’n’Roll Lisboa, por ser na altura certa e, claro, em Portugal

4) Encontrar um accountability partner
Criado um blog público para o efeito, fica este assunto mais do que arrumado

5) Definir um plano de treino (… e, segui-lo, acrescentaria eu)
E é nesta fase que estamos, a tentar encontrar o esquema de treino que mais se adeque aos meus objectivos e que seja realista.

Por agora o plano inicial é voltar à forma nas próximas 4 semanas e fazer um reino específico para maratona nas 20 semanas seguintes.

Let the games begin!