Logbook da M: semana 4

Mais uma semana, e esta passou a correr (passe o trocadilho)! Depois das mini-férias, o trabalho voltou em força e o Inverno também veio dar mais um ar de sua graça. No domingo passado queixei-me por ser difícil correr com 20 e poucos graus? Pois não seja por isso, desta vez tive chuva e 8ºC como companhias na minha corrida longa. Mas já lá vamos…

Há cerca de 1 mês, quando esta aventura começou, ainda não tinha uma ideia muito clara sobre como iria ser o treino para a maratona. Fiz alguma pesquisa e percebi que com o tempo que tinha até Outubro não estava a cometer nenhuma loucura (pelo menos em teoria) e que até poderia ir ajustando os meus objectivos além do simples terminar a prova, em função de como me fosse sentindo. Na altura decidi que as primeiras 4 semanas seriam de recondicionamento, que é uma forma simpática de dizer “parar de arranjar desculpas e habituar-me à ideia de correr regularmente”. Ao mesmo tempo, iria perceber em que condição física estava, de que tipo de treino precisava e como o iria organizar. Pois chegámos à altura de fazer o ponto da situação.

Quanto à questão da preguiça/procrastinação, devo dizer que estou agradavelmente surpreendida comigo própria. Não estou “curada”, longe disso, e há alturas em que sair de casa para correr envolve longas negociações comigo própria e diálogos interiores elaboradíssimos. Felizmente não está ninguém a assistir nestes momentos… O que interessa verdadeiramente é que acabo por sair e correr e, apesar de a corrida propriamente dita também envolver alguma negociação, tenho cumprido as distâncias a que me proponho.

O outro objectivo, o de seguir o plano de treino e não fazer simplesmente aquilo que me apetece, também foi mais ou menos conseguido. Aqui tenho sido menos rígida. Acredito em ouvir o corpo e tentar ir percebendo o que é melhor em cada momento e, por outro lado, acho que as definições dos ritmos de corrida que estou a usar (isto é, as passadas tidas como lenta, confortável e rápida) são um bocadinho abaixo do que consigo fazer e, na maior parte das vezes, acabo por correr um pouco mais rápido do que o previsto.

Nos treinos da semana que agora terminou, isto nota-se bem. Acabei por correr próximo do limite mínimo ou mais rápido do que o previsto, mas não sem antes haver alguma (leia-se intensa) negociação. No Domingo, dia de corrida longa, estava previsto fazer 16 km. Comecei a pensar no assunto de manhã e decidi-me finalmente às 20h, com a ideia de “fazer apenas 5 km e voltar a tentar amanhã, porque hoje está muito frio e a chover”. Acabei por correr 16 km e com a sensação de que poderia continuar por mais alguns, o que prova bem o como é importante o treino psicológico (e não apenas físico) para conseguir terminar a maratona.

Começa, portanto, a fase de treinar “a sério”, aumentar velocidades e distâncias, incluir treinos de séries e força, e passar a correr acompanhada algumas vezes. Para além disso, é uma boa altura para começar também a ajustar planos de alimentação e hidratação. É possível que fale bastante sobre tudo isto nos próximos tempos, que alguns posts sejam um bocado mais técnicos, e que apareça por aqui uma ou outra receita que ache digna de partilhar. Tenham paciência…

Finalmente, ao fim de 4 semanas, as contas são as seguintes:

Dia Objectivo Distância Tempo Passada
seg. (09/05) descanso (yoga)
ter. (10/05) 5 km jog
7:26 min/km
5.2 km 0:31:13  6:03 min/km
qua. (11/05) descanso
qui. (12/05) 8 km fast
5:54 – 5:36 min/km
8.2 km 0:46:20 5.37 min/km
sex. (13/05) descanso (yoga)
sab. (14/05) descanso (yoga)
dom. (15/05) 16 km comfortable
6:53 – 6:19 min/km
16.2 km 1:41:08 6:14 min/km
Total: Semana #4 29.6 km
Total cumulativo 100.4 km*

* sem dar por isso, 100K já estão feitos! Já só faltam 900K…

6 thoughts on “Logbook da M: semana 4

    1. Tens toda a razão! Na verdade devia ter corrido no sábado, mas a vida social às vezes mete-se no caminho… Pelo menos no Domingo portei-me bem! E esta semana não há desculpas 🙂

      Liked by 1 person

    1. Pois, acho que a aplicação que estou a usar para me ajudar nos treinos tem algo de sádico. Lá para a frente sugere treinos de “32 km Pace” que nesta fase escolho por traduzir para “32 km a passo”, para manter algum realismo. Mas enfim, lá chegaremos! E obrigada pela companhia, sabe bem ter alguém desse lado e ajuda a manter a disciplina 🙂 Conto também com companhia nos treinos de verão, aí em Portugal!

      Like

Comments are closed.