Regressar aos básicos

Pronto, acho que acabou a fase de negação: ou o corpo se ocupa de ficar bom ou investe em superar desafios físicos. Visto que a segunda premissa não é possível sem a primeira, não há grande volta a dar ao assunto. Neste momento, e por muito que me custe, correr para melhorar tempos ou distâncias não é uma opção razoável. Aliás, há dias que só correr, pouco e devagar não é opção! Aqui há uns dias estávamos – eu e a M. – a conversar e eu confessei que não tenho energia nem força para correr mais do que três ou quatro quilómetros de seguida. Lá do país das socas veio a sugestão “porque não voltar à caminhada?”. Senti uma facada no coração! Eu que já me sentia pronta para preparar uma maratona vou voltar a andar?!? Depois de mais umas tentativas e de ter ficado a ver estrelinhas, resolvi que sim, caminhar agora é a melhor alternativa. Daqui a pouco as coisas resolvem-se e dá para voltar a tentar ir mais longe mais rápido, mas para já, é deixar de puxar pela máquina antes que ela resolva dar o berro de vez! Alguém já teve de dar estes passos atrás? Há por aí alguma sugestão para que esta espera seja menos chata?